Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

ELEIÇÕES 2014: AO “LANÇAR” JOÃO ABREU, OPOSIÇÃO DEMONSTRA FALTA DE CONFIANÇA NO SEU PRÓPRIO CANDIDATO

                COM A PALAVRA SECRETÁRIO JOÃO ABREU 
Oposição dinista “lança” João Abreu ao governo do MA
Cada vez que vejo a oposição lançando a candidatura de João Abreu para o governo do Maranhão sinto o quanto ela está desnorteada com a candidatura de Luis Fernando, além de demonstrar uma clara falta de confiança no seu candidato, o comunista Flávio Dino.
Sim, pois como é que uma oposição que diz que irá ganhar a eleição de 2014 no primeiro turno vive a lançar candidaturas pelo governo a todo instante? Se Flávio Dino “mantém uma liderança tranquila e consolidada em todas as pesquisas feitas nos últimos meses”, então porque se preocupar com Luis Fernando, um candidato que “não decola nas pesquisas, insosso, sem charme e carisma”? Qual sentido isso faz?
O mais engraçado, não fosse extremamente ridículo, é que a oposição deseja substituir Luis Fernando, “um que não decola nas pesquisas, insosso, sem charme e carisma”, por João Abreu, como se o atual chefe da Casa Civil fosse de repente o mais popular e carismático dos políticos do grupo Sarney. Ora, ora, ora….
É possível que se perguntarmos aos 42 deputados estaduais do Maranhão quem é João Abreu apareça algum que diga que nunca viu o secretário na vida.
Há coisa que não pode deixar de acontecer antes que um ano termine. E 2013 não poderia acabar sem essa pilhéria da oposição lançar João Abreu para o governo no lugar de Luis Fernando :) .
Não foi somente uma “viagem” daquelas, mas, sobretudo, uma demonstração que a candidatura do secretário de Infraestrutura incomoda a cada dia e mais: começa deixar a oposição dinista em pavorosa.
Na verdade, e quanto a isso há um silêncio sepulcral na blogosfera oposicionista, quem pode ser substituído na eleição para o governo do Maranhão é o candidato Flávio Dino, para atender as engenharias políticas traçadas pelo Palácio do Planalto.
Mas, como já disse o Blog do Robert Lobato no post anterior, isso é uma outra história.

Nenhum comentário :

Postar um comentário