Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

domingo, 6 de abril de 2014

DEFESA VEGETAL DA AGED FISCALIZA PROPRIEDADE DE CITROS EM LAGO VERDE

PLANTAÇÃO DE LIMÃO NO  POVOADO SILOÉ FOI VISITADO POR FISCAL AGROPECUÁRIO 

FISCAL AGROPECUÁRIO SILAS CASTRO REIS, FAZENDO INSPEÇÃO  SANITÁRIA 

Como forma de promover a melhoria da sanidade agrícola do estado, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED), órgão vinculado a Secretaria de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Sagrima), tem desenvolvido diversas ações de defesa e inspeção sanitária vegetal e realizado periodicamente “in loco”, o trabalho investigativo de identificação de pragas que acometem as principais culturas do estado, como constatado em propriedades de pequenos produtores de frutas da região do Vale do Mearim, mais precisamente no município de Lago Verde.

Esta semana, o fiscal agropecuário Silas Castro Reis, acompanhado do diretor de Defesa e Inspeção Sanitária Vegetal da Aged, Luís Roberto Leite estiveram no povoado Siloé, na zona rural do município, para visitar uma propriedade responsável pelo cultivo de "limão galego". Em uma área de seis hectares, onde a cultura é feita de forma tradicional, mas bastante explorada comercialmente, os técnicos constataram a presença da mosca negra dos citros (MNC), fumagina e ácaros.


Também foi identificada a presença do fungo Aschersonia que atua como inimigo natural de algumas pragas, inclusive moscas. Segundo o fiscal Silas Castro Reis, no caso específico da MNC, órgãos de pesquisas têm realizado estudos visando confirmar a atuação do fungo contra populações de MNC.

O proprietário, conhecido como Zeca Chico, enfatizou sua preocupação em realizar os cuidados necessários para manter uma boa colheita. "Sempre tenho plantado e colhido limão durante todo o ano. Tenho feito a limpeza cortando galhos que estão doentes, secos e que não produzem mais e faço aplicação de formicidas. No caso de outras pragas só aplico agrotóxicos em último caso, quando esgoto as demais alternativas", afirmou o produtor e proprietário da área.
Segundo os fiscais da AGED, no caso de Siloé, as pragas detectadas podem ser controladas, basta o produtor adotar práticas adequadas, como rotação de cultura, aquisição de mudas sadias e de procedência oficial, provenientes de viveiros idôneos.

A agência tem intensificado as ações realizando visitas a propriedades para identificar sintomas que são relatados pelos produtores da região. Nos últimos meses várias propriedades têm sido fiscalizadas e repassadas informações aos agricultores. "É válido observar que a Aged tem programas e convênios com o Ministério da Agricultura que visam erradicar e controlar pragas em diversas culturas, inclusive dos citros", ressaltou Silas Castro Reis.

Um comentário :

  1. só um problema: o fiscal da foto é o Diretor de Defesa vegetal Luis Roberto e não o fiscal Silas Castro Reis.

    ResponderExcluir