Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

domingo, 25 de maio de 2014

O FRACASSO DO PROJETO DE MUDANÇA DE FLÁVIO DINO...

 O   SENADOR  SE   BASEIA  NOS  NÚMEROS   PARA  ATESTAR O   QUE DIZ 

http://imgsapp.oimparcial.com.br/app/noticia_130321921166/2014/04/24/154457/20140424102308177137a.jpg

Do Blog do 
O senador Lobão Filho (PMDB) abordou um dos temas mais importantes do momento político maranhense, ontem, em sua coletiva de balanço dos 30 dias de pré-campanha no Maranhão.
Instigado pelo titular deste blog, ele abordou o fracasso do projeto de mudança construído pelo comunista Flávio Dino em 2012, como plataforma para a eleição de 2014.
- Se analisarmos pela visão da própria população, os prefeitos mais desgastados hoje, são exatamente os prefeitos que se elegeram com o discurso desta mudança. E é um desgaste reconhecido pela própria população, sem nenhuma interferência política - ressaltou o candidato.


http://www.marcoaureliodeca.com.br/wp-content/uploads/2013/02/choro.jpg
Holandinha: símbolo do fracasso da “mudança”
Foram eleitos com o discurso da mudança os prefeitos de São Luís, Caxias, Timon, Santa Inês e Balsas. Todos ligados ao PSB ou ao PCdoB, e todos ligados a Flávio Dino.
Desgaste por inoperância dos prefeitos Edivaldo Holadna Júnior (PTC), Leo Coutinho (PSB), Luciano Leitoa (PSB), Ribamar Alves (PSB) e Luiz Rocha Filho, o Rochinha (PSB).
Mas para Lobão Filho, o símbolo deste fracasso da mudança é representado por Holandinha, em São Luís.
- O grupo que pregou a mudança em São Luís não conseguiu avançar em nenhuma área. E hoje busca apoio justamente no nosso grupo político. Acho louvável que o prefeito reconheça seu erro e busque ajuda em que realmente faz alguma coisa - disse Lobão Filho.
O senador se baseia nos números para atestar o que diz.
As pesquisas apontam rejeição que superam os 70% em relação a Holandinha. E a rejeição se repete também em Santa Inês, Balsas, Timon e Caxias.
E é por isso que o chefão da mudança parece se esconder do desgastado prefeito da capital maranhense.
E os números não mentem, jamais…

Nenhum comentário :

Postar um comentário