Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

domingo, 21 de setembro de 2014

POLÍCIA PRENDE ACUSADOS DE ATAQUES A ÔNIBUS E SÃO LUÍS

POLÍCIA DAR RESPOSTA  A SOCIEDADE  COLANDO NAS GRADES MAUS ELEMENTOS 



IMIRANTE.COM 
Na noite deste sábado (20), 11 pessoas foram apresentadas na sede da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), após serem identificadas e presas, em flagrante, pelos ataques ao transporte coletivo em São Luís, que foram responsáveis pela paralisação geral dos ônibus na cidade. As polícias Civil e Militar efetuaram as prisões em três bairros da capital, sendo que cinco dos 11 detidos são menores de idade.

De acordo com o coronel Alves, comandante do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM) de São Luís, a operação que resultou nessas prisões teve início às 14h, quando a Polícia Militar foi informada dos ataques a ônibus. As primeiras detenções aconteceram na Barragem do Bacanga, após a abordagem e a prisão, em flagrante, de quatro pessoas que estavam em um Corsa vermelho. Com eles, foram encontrados um revólver calibre 38, caixas de fósforo e alguns recipientes vazios.

Depois disso, a polícia seguiu com a operação e, às 16h, realizaram uma nova prisão no Brisamar: cinco pessoas que se encaminhavam ao ponto final da linha Sol e Mar, para incendiar mais um ônibus, foram presos pela polícia em uma casa abandonada, após denúncias da população. O coronel Alves informou, ainda, que foram efetuadas mais duas prisões na Vila Brasil e que os detidos recebiam ordens de ataque, através do celular, de alguns detentos.
SSP confirma mais cinco prisões

Logo após a apresentação dos acusados, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgou uma nota, confirmando a prisão de mais cinco elementos e ressaltando que o trabalho de investigação continua. Além disso, a SSP informou que todas as medidas foram tomadas para garantir a segurança da população.


A Secretaria comunicou, também, que a situação no Complexo Penitenciário de Pedrinhas ficou controlada por todo o dia, com reforço no policiamento e presença do Batalhão de Choque, Força Nacional e Grupo Especial de Operações Penitenciária 
(Geop).

Nenhum comentário :

Postar um comentário