Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

CASO AMÓS, UMA ARMAÇÃO POLÍTICA QUE ESTAVA NA CARA

O FATO É QUE O SUMIÇO DE AMÓS (MENOS DE 10 DIAS DAS ELEIÇÕES) SÓ DUROU ATÉ QUE AS ELEIÇÕES TERMINASSEM E O SEU GRUPO POLITICO LIDERADO POR JUNIOR DO CHICO PEDRO E O GRUPO DO PT DE ZÉ DOCA PERDESSEM AS ELEIÇÕES.
O desaparecimento do Jovem Amós Fernandes no dia 25 de setembro as margens da BR 316 entre os municípios de Maranhãozinho e Governador Nunes Freire causou grande comoção em toda cidade, muitos se questionavam o que teria acontecido com o mesmo, já que nenhum dos seus pertences havia sido roubado, de imediato um grupo de oposição a prefeita de Centro do Guilherme Detinha começou a usar o acontecimento como crime politico, já que o mesmo era um dos coordenadores de campanha do candidato da oposição Junior do Chico Pedro. Diante desse fato toda a sociedade guilhermense desconfiava que esse suposto sumiço não passasse de uma armação politica.
A TV Cidade, Afiliada a rede Record de Zé Doca de imediato entrou no caso, a equipe de reportagem fez mais uma matéria no município com claros objetivos políticos, desta vez tentando imputar a culpa do sumiço de Amós ao deputado estadual Josimar Cunha e usar o fato para fortalecer a candidatura de Zé Costa (PT) em Zé Doca, usando do terrorismo e sensacionalismo explícito. O apresentador do tele jornal “Balanço Geral” praticamente noticiou Amós como morto, e a todo instante insinuava que o mesmo havia sido vítima de crime politico e de forma irresponsável e antiética tentava comover a opinião pública.
A TV Difusora de Zé Doca também noticiou o caso, mas de forma coerente, inclusive ouvindo o delegado do caso o senhor Murilo Tavares que afirmou ser cedo para qualquer tipo de especulação.
O fato é que o sumiço de Amós (menos de 10 dias das eleições) só durou até que as eleições terminassem e o seu grupo politico liderado por Junior do Chico Pedro e o grupo do PT de Zé Doca perdessem as eleições. Misteriosamente como se aparecesse do além, Amós faz o primeiro contato com a família dando conta que estava tudo bem.
Não é a primeira vez que a TV Cidade vai a Centro do Guilherme fazer matéria de cunho politico que de imediato é desmascarada. Fica o questionamento como esses “profissionais” encaram a sociedade depois de tantas “ratadas”?
A TV Cidade ainda divulgou pesquisa de “boca de urna” durante a sua programação no dia da eleição, dando conta que o candidato Zé Costa liderava a disputa. Divulgar pesquisa de “boca de urna” durante o processo de votação é crime, mas ao que percebemos eles não aprendem nunca e continuam tropeçando nos próprios erros.
Nossa equipe de reportagem da TV Difusora de Zé Doca esteve nesta quarta feira (05) no município de Centro do Guilherme para apurar novos depoimentos sobre o suposto desaparecimento do jovem Amos e ouvimos da população que o mesmo já tinha sido visto andando pelas ruas da cidade. Tentamos conversar com sua irmã para esclarecer esses fatos mas ela não quis gravar entrevista.
Ao retornar a Zé Doca nossa equipe recebeu um telefonema dizendo que o jovem Amos e seus familiares ao saberem que nossa equipe de reportagem estava em Centro do Guilherme, imediatamente orientaram ele a deixar o município.
Blog do Maycon Alves /Zé Doca 

Nenhum comentário :

Postar um comentário