Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

GOVERNO INVESTE NA REFORMA E MODERNIZAÇÃO DO HOSPITAL REGIONAL MATERNO INFANTIL DE IMPERATRIZ

NA PARTE INTERNA, A REFORMA QUE VAI IMPACTAR POSITIVAMENTE EM TODOS OS AMBIENTES DO HOSPITAL: NA RECEPÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO, NOS ALOJAMENTOS CONJUNTOS, PARTE DO AMBULATÓRIO.
Secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, vistoria obra do Hospital Regional Materno Infantil, em Imperatriz
O Governo do Estado está investindo na reforma, adequação e modernização do Hospital Regional Materno Infantil (HRMI), em Imperatriz. Os ganhos para os pacientes serão ainda mais expressivos: assistência de maior qualidade durante o pré-natal, o parto e pós-parto. O orçamento total da obra é de R$ 7.291.902,51.

A reforma do prédio, que tem mais de 35 anos, vai melhorar a infraestrutura física da unidade e qualificar ainda mais os atendimentos. São investimentos do Governo do Maranhão para comportar os serviços oferecidos no hospital. Em 2016, até dezembro, a unidade realizou 7.458 partos, sendo 3.955 normais.

“Verificamos in loco a conclusão da primeira fase da obra. Ela vai permitir, após o recebimento oficial pela Engenharia da SES, a mudança do setor administrativo. Então, nós vamos entrar efetivamente no espaço do Hospital Materno Infantil. A gente espera, ainda dentro do ano de 2017, fazer a entrega da unidade completamente reformada. Apesar do esforço e dedicação dos profissionais do hospital, a unidade já não dispõe de estrutura física para comportar todos os serviços que hoje ela oferece”, ressaltou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, após visitar a unidade de saúde, na última quinta-feira (19), em Imperatriz.

Entre os serviços já realizados no HRMI, o prédio administrativo, necrotério, lavanderia, bases para tanques de oxigênio, almoxarifado, nova lixeira do hospital, guarita, entrada do estacionamento.  Na parte interna, a reforma que vai impactar positivamente em todos os ambientes do hospital: na recepção e classificação de risco, nos alojamentos conjuntos, parte do ambulatório. O hospital também contará com a construção de enfermarias e a reforma do centro cirúrgico, por exemplo. A unidade receberá, ainda, novos projetos complementares, que são hidráulico, elétrico, sanitário, etc.

A execução da obra no HRMI é da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra). “Nós temos muita alegria, honra e satisfação de ter essa parceria com a Secretaria da Saúde. É uma parceria literalmente construtiva. Temos obras espalhadas por todo o Maranhão. Em todos os momentos, a SES tem nos ajudado, tem sido uma parceira presente. Nós temos afinado ações referentes às edificações e todas as necessidades para atendimento das demandas da Saúde”, explicou o secretário de Estado de Infraestrutura, Clayton Noleto.

A unidade dispõe de Serviço de Urgência e Emergência Obstétrica, Serviço de Atenção ao pré-natal, parto e nascimento, serviço de atenção à saúde reprodutiva e, também, serviços de oftalmologia, atenção domiciliar, fisioterapia, suporte nutricional, atenção à saúde auditiva, diagnóstico anátomopatológico e citopatológico e de diagnóstico para laboratório clínico. O hospital conta, ainda, com internações nas áreas de clínica médica, cirúrgica, neonatologia, obstétrica, assim como UTI Neonatal (UTIN), Unidade Intermediária Convencional (UCINCO) e Unidade Intermediária Canguru (UCINCA), entre outros.

Para Tassiana Miranda Brandão, diretora geral do HRMI, a reforma da unidade vai fortalecer o papel estratégico que ela possui na referência do pré-natal de alto risco. E, também, na assistência aos bebês com microcefalia para região de saúde de Imperatriz.  “Com a reforma do prédio, por ser uma estrutura antiga de 35 anos, nós vamos otimizar e oferecer uma qualidade a mais na assistência às gestantes, principalmente no centro cirúrgico, acolhimento e classificação de risco. Outro aspecto é que o hospital contará com os leitos de observação da forma que é adequada. Os alojamentos conjuntos, o cuidado progressivo em relação a UTI, com tudo isso, vamos possibilitar uma assistência de maior qualidade do pré-natal ao pós-parto”, disse a diretora geral da unidade.

Fonte: SES          
Texto: Andréa Gonçalves
Fotos/Francisco Campos/SES

Nenhum comentário :

Postar um comentário