Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

segunda-feira, 6 de março de 2017

GOVERNO CAPACITA 96% DOS MUNICÍPIOS MARANHENSES PARA LEVANTAMENTO SOBRE INFESTAÇÃO DO MOSQUITO AEDES AEGYPTI

                  DOS 217 MUNICÍPIOS, SOMENTE SETE NÃO PARTICIPARAM DA CAPACITAÇÃO.
Técnicos da SES auxiliam gestões municipais no enfrentamento ao Aedes.
(Foto: Francisco Campos e Julyane Galvão)
Durante os meses de janeiro e fevereiro, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realizou cinco treinamentos para os supervisores de campo e digitadores de 96% dos municípios maranhenses. No Maranhão, o levantamento será aplicado entre os meses de março e abril.
O objetivo do levantamento é mostrar a situação epidemiológica dos municípios e as ações estratégicas de combate ao Aedes, oportunizando melhores condições aos municípios de adotarem o planejamento de ações de combate ao mosquito, a partir do Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) e o Levantamento Amostral de Índice (LIA).
A Secretaria Adjunta da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES, por intermédio da Superintendência de Epidemiologia e Controle de Doenças, disponibilizou os técnicos para intensificar a capacitação. “De 13 de março a 29 de abril, a SES estará nesses municípios assessorando e supervisionando a realização do LIRA e do LIA, cujos resultados serão divulgados e servirão de orientação para a programação das ações de campo de prevenção e controle da dengue, chikungunya e zika vírus”, explicou a superintendente Graça Lírio.
Dos 217 municípios, somente sete não participaram da capacitação: Vila Nova dos Martírios, Aldeias Altas, Bequimão, Central do Maranhão, Turilândia, Matões e Presidente Médici. “Nós oferecemos vagas para todos os municípios. Então, a grande maioria está pronta para executar o levantamento”, disse Graça Lírio.
De acordo com a enfermeira Joseneide Matos, coordenadora do Programa Estadual de Controle da Dengue, Zika e Chikungunya da SES, após os treinamentos, será possível traçar um real perfil da situação epidemiológica dos municípios em relação ao Aedes.  “Buscamos preparar os profissionais dos municípios para identificar a realidade de cada cidade em relação ao índice de infestação do Aedes e, a partir dos dados, executarmos as ações de combate”, disse.
Técnicos da SES auxiliam gestões municipais no enfrentamento ao Aedes. (Foto: Francisco Campos/SES)
                      
Sobre o LIRAa
Segundo o Ministério da Saúde (MS), os municípios com mais de 2 mil imóveis terão que realizar o LIRAa. O levantamento é uma ferramenta que ajuda a mapear os locais com altos índices de infestação do mosquito e que, consequentemente, alerta sobre os possíveis pontos de epidemia da doença. É atualmente a metodologia utilizada pelos municípios para o levantamento de índices larvários.
Metodologicamente, o LIRAa funciona da seguinte maneira: o município é dividido em áreas menores e são sorteados, aleatoriamente, os quarteirões que serão pesquisados, identificando, então, a infestação na área, chamada de estrato, e também os principais criadouros do mosquito.
A partir da informação obtida pelo LIRAa, os gestores e técnicos têm subsídios para tomada de decisão, principalmente para a priorização de áreas de atuação bem como das estratégias a serem utilizadas para eliminação ou controle dos principais criadouros da doença identificados no levantamento.

Nenhum comentário :

Postar um comentário