Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

HUMBERTO COUTINHO GANHA HOMENAGEM DA UEMA, COM A MEDALHA GOMES DE SOUSA

O DEPUTADO HUMBERTO COUTINHO, AO LONGO DE SUA VIDA PÚBLICA, TEM PRESTADO GRANDES SERVIÇOS À CAUSA DA CIDADANIA E DA EDUCAÇÃO EM NOSSO ESTADO”, DECLAROU O REITOR GUSTAVO COSTA
Humberto Coutinho ganha homenagem da Uema, com a Medalha Gomes de Sousa

Aurina Carneiro / Agência Assembleia
O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Humberto Coutinho, foi condecorado, na manhã de quinta-feira (17), com a Medalha Gomes de Sousa, que lhe foi entregue pelo reitor da Universidade Estadual do Maranhão, Gustavo Costa, durante sessão solene realizada em comemoração pelos 35 anos de existência da Uema.
“O deputado Humberto Coutinho, ao longo de sua vida pública, tem prestado grandes serviços à causa da cidadania e da educação em nosso Estado”, declarou o reitor Gustavo Costa. Em seguida, ele explicou que a medalha recebe o nome Gomes de Sousa em homenagem a Joaquim Gomes de Sousa, nascido em Itapecuru-Mirim em 15 de fevereiro de 1829. Conhecido como Souzinha, é figura singular e cultor das ciências e da matemática e modelo emblemático da investigação científica, que é função precípua da instituição universitária.
Segundo o reitor, no ano de 2003, de acordo com o artigo 1º da resolução nº 376/2003, do Conselho Universitário da Uema, ficou instituída a Medalha Gomes de Sousa de mérito universitário, “que tem a finalidade de galardoar personalidades, de dentro e fora do território maranhense, merecedoras de particular reconhecimento por suas realizações nas áreas da educação, da cultura, da ciência, das artes e da tecnologia”.
DISCURSO EMOCIONADO
Ao receber a homenagem, o presidente da Assembleia Legislativa, Humberto Coutinho, se emocionou ao proferir palavras de agradecimentos à direção superior da Uema.
“Estou muito emocionado, porque eu me sinto muito satisfeito com esta homenagem. Afinal de contas, a Uema também faz parte da minha história. É uma instituição que já formou várias gerações. Formou e vem formando pessoas simples e humildes e, desta forma, vem melhorando o nível intelectual de cidades como Caxias, São Luís e outras localidades as mais diversas do nosso Estado”, ressaltou Humberto Coutinho.
Em seu discurso, o presidente da Assembleia Legislativa disse ainda que a Uema tem muito o que comemorar, nestes 35 anos de fundação. “Basta citar um exemplo: os excelentes estudantes da Uema que hoje são excelentes médicos, agrônomos, engenheiros e tantas outras categorias profissionais”, salientou.
O deputado César Pires acrescentou que a Uema nasceu com a missão de produzir e difundir conhecimento orientado para a cidadania e a formação profissional por meio do ensino, pesquisa e extensão, priorizando o desenvolvimento do Maranhão.
Segundo o deputado, a Uema está presente atualmente em 22 municípios maranhenses, reunindo uma comunidade universitária formada por 15 mil alunos, 1.341 professores e 1.064 técnicos administrativos, distribuídos em 22 campi onde são oferecidos 30 cursos presenciais, além dos virtuais.
“Tenho a honra de fazer parte da história da Uema, como professor e como reitor, e de ter contribuído para a formação de milhares de alunos que hoje atuam como competentes profissionais, no Maranhão e em outros estados. E é esta história que nos motivou a propor a realização desta merecida homenagem desta Assembleia Legislativa à Universidade Estadual do Maranhão”, frisou César Pires.
O reitor Gustavo Costa destacou a importância da sessão solene, que teve como finalidade fazer um registro histórico em que a universidade completa três décadas e meia, numa trajetória repleta de realizações que muito orgulha toda a comunidade universitária.
O vice-reitor Walter Canales declarou que o momento é de comemorações: “Nós que fazemos a Uema diariamente não fazemos questão de prêmios ou de ser lembrados, mas quando o somos, lembramos de toda a trajetória na academia, de nossa vida dedicada à instituição como professores e gestores que somos”, frisou Walter.
A Uema teve sua origem na Federação das Escolas Superiores do Maranhão (FESM), para coordenar e integrar os estabelecimentos isolados do sistema educacional superior do Maranhão.
Através da Lei nº 4.400, de 30 de dezembro de 1981, a FESM foi transformada na Universidade Estadual do Maranhão, e teve seu funcionamento autorizado pelo Decreto Federal nº 94.143, de 25 de março de 1987, como uma autarquia de regime especial, pessoa jurídica de direito público, na modalidade multicampi.

Nenhum comentário :

Postar um comentário