Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

sábado, 23 de dezembro de 2017

AS DIFICULDADES DO GRUPO SARNEY COM UMA CHAPA PURO-SANGUE

A CHAPA PURO-SANGUE DA OLIGARQUIA É SÍMBOLO DO ARCAÍSMO E RETROCESSO POLÍTICO QUE JOGARAM O MARANHÃO PARA AS ÚLTIMAS POSIÇÕES EM TODOS OS RANKINGS DE INDICADORES SOCIAIS.

 As dificuldades do grupo Sarney com uma chapa puro-sangue
O martelo está praticamente batido. Se sair mesmo candidata ao governo do Estado em 2018, Roseana deve ter a companhia de João Alberto, como seu vice, e dos postulantes a uma cadeira no senado Edison Lobão e Sarney Filho. A chapa puro-sangue da oligarquia é símbolo do arcaísmo e retrocesso político que jogaram o Maranhão para as últimas posições em todos os rankings de indicadores sociais.
Diante deste cenário, o grupo Sarney terá muitas dificuldades nas eleições do ano que vem. Primeiro que a enrolada Roseana vai enfrentar Flávio Dino, um governador que possui grande popularidade, índices elevados de aprovação ao seu governo e tem uma característica que é exatamente contrária a imagem que a ex-governadora deixou após comandar o estado por 14 anos: ele é trabalhador.
A outra dificuldade do grupo Sarney é exatamente a escolha do candidato a vice-governador. A contragosto de Roseana, que queria um nome que representasse a renovação política – o preferido dela era Eduardo Braide – o escolhido foi o senador João Alberto, de 82 anos. A vaga foi um prêmio de consolação pelo parlamentar ter abrido mão da sua reeleição no Senado Federal.
A disputa pelo Senado promete ser uma das mais equilibradas da história do Maranhão. Só que as peças escolhidas por José Sarney para jogar o jogo do Congresso podem levar a oligarquia a levar um xeque-mate do grupo de Flávio Dino.
O fiel comparsa de Sarney, Edison Lobão, é um dos políticos brasileiros mais envolvidos nos escândalos da Lava Jato. Em tempos de ojeriza da população aos enrolados na maior operação do país, Lobão corre o sério risco de perder o seu mandato e seu foro privilegiado, o que seria uma catástrofe para quem tem tantas denúncias nas costas.
Já Sarney Filho é o símbolo do desgastado governo Temer. Ministro de Meio Ambiente, em menos de um ano ele já se envolveu em uma série de polêmicas, entre elas o uso de aeronaves oficiais da Presidência para voos particulares. Sem representatividade e ostentando no nome o sobrenome mais reprovado no Maranhão, Zequinha terá muita dificuldade para realizar o sonho de se tornar senador.
A chapa-puro sangue formada pela oligarquia Sarney atestará se o maranhense expurgará de vez a família que dominou durante cinco décadas o estado. Pelas pesquisas, projeto de mudanças e desenvolvimento implantado nos últimos três anos continuará vigorando.

Fonte Blog do Garrone

Nenhum comentário :

Postar um comentário