Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

OPINIÃO | HUMBERTO COUTINHO E O BOM COMBATE

Por Robson Paz
Manhã de terça-feira, 2 de janeiro. Tristeza, lágrimas e perplexidade povoavam semblantes de crianças, jovens, adultos e idosos, que se reuniam nas portas das casas para ver passar o cortejo do maior líder político da região dos Cocais e um dos mais importantes da história recente do Maranhão. Sentimento manifestado também por todos que participaram do velório, no ginásio da Facema e no cemitério Olaria, no município de Caxias.
Comportamento que dá a dimensão da estatura política do ex-vereador, ex-prefeito, deputado estadual, presidente da Assembleia Legislativa e ex-governador interino do Maranhão, Humberto Coutinho. Amor e admiração dos caxienses que aumentaram a partir dos mandatos como prefeito do município. Foram oito anos de crescimento jamais experimentado pela cidade, entre 2004 e 2012. “Tive a sorte e o prazer de ser prefeito e ser adotado pelo Flávio (Dino) como deputado (federal) e fiz um excelente governo em Caxias”, disse com simplicidade Humberto, num dos últimos discursos feitos, no Palácio Henrique de La Rocque, no ano passado.
Mas, Humberto foi além e alcançou o respeito dos maranhenses ao participar decisivamente do processo de mudança em curso no estado. Primeiro, quando abraçou a candidatura vitoriosa do ex-governador Jackson Lago, em 2006. Ano em que apoiou Flávio Dino em sua estreia exitosa na política como candidato a deputado federal.
Depois, quando a exemplo do ex-vice-presidente da República empresário José Alencar, que apoiou a candidatura do ex-presidente Lula, conferiu apoio importante na construção das candidaturas de Flávio Dino ao governo do Estado, em 2010 e 2014.
Humberto Coutinho foi o primeiro e dos poucos prefeitos a manifestarem apoio publicamente e trabalhar pela candidatura comunista. Apoio revestido de elevado simbolismo. Entre as muitas razões por se tratar de um líder político de um dos principais colégios eleitorais do Estado, médico, de família tradicional e com grande poder econômico com atuação em vários segmentos, como pecuária, construção civil, comunicação, educação, saúde.
Em tese, seria mais cômodo render-se ao status quo em vez de defender um projeto político, cujo vértice é a defesa da justiça social e o combate às desigualdades existentes no Estado. Humberto optou pelo caminho teoricamente mais difícil.
Vencida a batalha eleitoral de 2014, ele foi um dos pilares da governabilidade dos três primeiros anos de gestão Flávio Dino, no Legislativo estadual.
Aos 71 anos, Humberto Coutinho estava no ápice da carreira política. Em 2015, foi eleito presidente da Casa do Povo com os votos de 40 dos 42 deputados estaduais e, dois anos depois, reeleito por unanimidade. Em 2016, exerceu o cargo de governador do Estado.
Político leal, cordial, conciliador e visionário, Humberto conduziu com competência e habilidade a Assembleia Legislativa.
Na luta contra o câncer, Humberto Coutinho deixou também exemplo de luta e superação. Praticou aquilo que o mais ilustre caxiense, o poeta Gonçalves Dias descreveu na Canção do Tamoio. “A vida é combate que os fracos abate, que os fortes, os bravos só pode exaltar”.
Humberto Coutinho lutou o bom combate!

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM

Nenhum comentário :

Postar um comentário