Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

sexta-feira, 9 de março de 2018

A CARAVANA DE ROSEANA EM SANTA INÊS FLOPOU

NO DIA INTERNACIONAL DA MULHER, ROSEANA SARNEY ERA A ÚNICA MULHER NO PALCO, FORMADO POR POLÍTICOS EM DECADÊNCIA E ALGUNS QUE FORAM RESSUSCITADOS PARA TENTAR DAR MUSCULATURA AO ATO.



Divulgada com muita opulência pelo império midiático da família Sarney e pelos asseclas sedentos pela volta das benesses com o dinheiro público, a caravana de Roseana em Santa Inês flopou, como diz o linguajar da internet. Sem prefeitos, sem brilho, sem povo e sem emoção, o primeiro ato de pré-campanha da filha de José Sarney foi um fiasco.
Desde a chegada, Roseana percebeu a frieza do povo em relação a sua presença na cidade. Nem mesmo seu irmão, Sarney Filho, e o cão de guarda da família, o senador João Alberto, estiveram presentes no ato. De deputados estaduais, apenas Adriano Sarney e Edilázio Júnior marcaram presença. Federal, somente o outro cão de guarda da oligarquia, Hildo Rocha.
O evento em si foi um festival de discursos vazios e ataques ao governo Flávio Dino. Na verdade, o tema principal do ato foi tentar provar que o Hospital Regional de Santa Inês foi construído por Roseana, e não pelo atual governo, que foi o verdadeiro responsável por tocar a obra, aparelhar e manter a unidade funcionando.
Sem ter o que mostrar ao povo de Santa Inês, já que em 14 anos Roseana não construiu sequer uma escola para a população do município, a ex-governadora, em seu discurso, se resumiu a analisar o atual governo e dizer que fará melhor se eleita, mesmo em mais de uma década não conseguir ter feito absolutamente nada.
Roseana usa o mesmo discurso que usou em 2006 e 2010, cheio de promessas de que vai mudar e melhorar a administração do estado. O povo, descrente, ouviu a balela sem se manifestar, a não ser quando ela citou o nome do ex-presidente Lula, momento único de aplausos durante a sua fala.
No Dia Internacional da Mulher, Roseana Sarney era a única mulher no palco, formado por políticos em decadência e alguns que foram ressuscitados para tentar dar musculatura ao ato, como o ex-deputado estadual e ex-genro dela, Carlos Filho, e o ex-secretário da Fazenda, Cláudio Trinchão, famoso pela Máfia da Sefaz.
A primeira caravana de Roseana explica muito bem porque a coordenação do evento resolveu abandonar o ônibus que havia sido divulgado que andaria pelo Maranhão. Com as pessoas que ali estavam, a ex-governadora iria passar vergonha porque jamais o veículo ficaria cheio.

Blog do Domingos Costa

Nenhum comentário :

Postar um comentário