Páginas

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

EX-POLICIAIS SÃO CONDENADOS A MAIS DE 34 ANOS DE PRISÃO PELA MORTE DO PREFEITO BERTIN

RAIMUNDO BARTOLOMEU, O 'BERTIN', ERA PREFEITO DA CIDADE DE PRESIDENTE VARGAS.
 José Evangelista, Raimundo Salgado e Benedito Serrão foram condenados a mais de 34 anos de prisão pela morte do prefeito Bertin — Foto: Reprodução/TV Mirante
Os três ex-policiais militares acusados da morte do prefeito de Presidente Vargas, Raimundo Bartolomeu dos Santos, o ‘Bertin’, foram condenados a mais de 34 anos de prisão. O julgamento durou três dias e terminou nesta quarta-feira (12) em Itapecuru-Mirim.
“O que a gente pode observar é que nós tivemos um julgamento tranquilo, um julgamento onde os preceitos legais foram observados por todas as partes. A plenitude de defesa foi observada. Então o resultado é o resultado mais justo dentro de todos os ditames legais e constitucionais possíveis para a situação”, declarou a juíza Mirela Freitas. 

Os advogados de defesa afirmaram que tentarão modificar a sentença. “Sempre. Sempre qualquer injustiça tem que ser perseguida via o recurso”, contou o advogado Márcio Coutinho.
Os ex-pms José Evangelista, Raimundo Salgado e Benedito Serrão são acusados pelo Ministério Público de serem os assassinos do prefeito em uma emboscada na BR-222, em março de 2007.
                        Ex-prefeito de Presidente Vargas, Raimundo Bartolomeu dos Santos, o ‘Bertin’ — Foto: Reprodução/TV Mirante
Os advogados de defesa apresentaram praticamente a mesma tese, que os três militares estariam em cidades diferentes na noite do crime. Entretanto, o Ministério Público não tem dúvidas que os ex-policiais forram pagos para executar o prefeito e que não teriam dado nenhuma chance de defesa para a vítima.
“O crime foi praticado mediante pago a promessa. O que é isso? Crime de encomenda. Os executores executaram o crime atendendo a uma ordem de uma outra pessoa. A segunda qualificadora é que a vítima não teve realmente como se defender. Foi um ato que não era esperado e, por conta disso, incide a qualificadora que nós levantamos e sustentamos perante a tribuna”, afirmou o Promotor de Justiça, Pedro Lino. 

Um outro processo em andamento deve confirmar se houve mandante. Caso exista, o processo deve apontar, quem foi ou quem foram os mandantes da execução do prefeito de Presidente Vargas. 

G1 MA

Nenhum comentário :

Postar um comentário