Páginas

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

PARÁ TEM 93 BARRAGENS E 18 APRESENTAM RISCO À POPULAÇÃO E AO MEIO AMBINETE

TRAGÉDIA EM BRUMADINHO (MG) MOTIVOU GOVERNADOR HELDER A CRIAR GRUPO DE TRABALHO PARA AVALIAR SITUAÇÃO NO ESTADO
Akira Onuma/Drone
Das 64 barragens, no Pará, cadastradas na Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB), 18 são consideradas de potencial dano, que pode ser humano, social ou ambiental. "Mas isso não quer dizer que elas estão em situação precária ou mereçam, a priori, de atenção. Evidentemente, que a atuação do governo do Estado é para prevenir acidentes. Esse é o foco do grupo de trabalho que está sendo constituído, hoje, pelo governador, para que a gente possa levantar informações e fazer um programa, um sistema, de prevenção de acidentes", disse, na manhã desta segunda-feira (28), o secretário da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Mauro Ó de Almeida. 

Pela manhã, o governador Helder Barbalho instituiu um grupo de trabalho para, preventivamente, verificar a situação das barragens no Pará. Em cinco dias, serão indicados os representantes dos órgãos que vão compor o grupo, que terá 60 dias para apresentar seus resultados, prazo esse que pode ser prorrogado por igual período. Do grupo, fazem parte órgãos do governo estadual, entre os quais Semas, Ministério Público do Estado e Ministério Público Federal, entre outros. "Em primeiro lugar, a gente tem que tranquilizar a população que nós não estamos tratando de nenhuma emergência, nenhuma urgência. O que foi pensado, a partir do acidente em Brumadinho (MG), e o fato de não ter havido uma transição adequada entre o governo passado e este governo, é um levantamento de todas as barragens de mineração do Estado do Pará e a verificação, em termos de construção, e de conservação, se estão adequadas para que não haja acidentes no Estado do Pará", disse o titular da Semas.  
Ao ser perguntado sobre quais barragens mais preocupam, respondeu o secretário: "Não há uma barragem que mais preocupa. Nós temos barragens de grande porte, que tem 42 metros de altura (equivalente a um prédio de 100 andares), por exemplo, e temos barragens de pequeno porte, de médio porte, mas que têm potencial dano associado. E acrescentou: "Isso não quer dizer, mais uma vez, que haja uma emergência, uma urgência". A mina do Sossego, em Canaã dos Carajás, no Pará, da Vale, é aquela que tem 42 metros de altura. "A barragem de Sossego é uma delas. Essa eu posso citar agora. As outras nós estamos fazendo levantamento para que a gente possa então dar uma informação mais correta", completou. 

O Liberal.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário