Páginas

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

quarta-feira, 10 de julho de 2019

ANTONIO CEZARINO E ESPOSA SÃO DENUNCIADOS POR R$ 108 MIL DESVIADOS DA CÂMARA DE BOM JARDIM


NA AÇÃO, O MINISTÉRIO PÚBLICO PEDE A CONDENAÇÃO DE CEZARINO E ANA LÍDIA POR OBTEREM VANTAGEM ILÍCITA E DESVIOS DE RECURSOS PÚBLICOS


 

O Ministério Público do Maranhão (MP-MA) fez nova denúncia contra o ex-secretário de agricultura e atual vereador de Bom Jardim, , Antonio Cezarino. Desta vez, a ação também inclui a sua esposa, a ex-vereadora Ana Lídia Sousa Costa (conhecida como Ana Lídia Cezarino). Ambos são acusados de desviar R$ 108,7 mil dos cofres da Câmara de Vereadores.

Em 2015Cezarino chegou a ser preso na "Operação Éden" da Polícia Federal, que investigou desvios de verbas da educação referentes a merenda escolar e reforma de escolas de Bom Jardim. Tempos depois, em junho de 2019, Cezarino também foi condenado à prisão por ludibriar agricultores quanto à obtenção de empréstimos de um programa de financiamento rural.

Outros desvios de recursos

Segundo o MP, no final de 2012 Cesarino lançou a candidatura de Ana Lídia à Câmara de Vereadores. Ela ganhou as eleições e foi eleita presidente da casa, em dezembro de 2014, mas quem tomava as decisões era Antonio Cezarino.

Após a posse, ela destituiu o tesoureiro anterior e nomeou para o cargo uma pessoa de confiança de Cezarino: Raurison Santos. O objetivo da nomeação seria facilitar os saques dos recursos da Câmara.
Segundo as investigações, em 16 de dezembro de 2014, Ana Lídia e Raurison foram ao banco e sacaram R$ 62.834,72 da conta da Câmara de Vereadores. O valor seria usado para pagamento dos salários dos servidores.

 

Após o saque, Ana Lídia e Raurison foram à residência do casal. Na posse do dinheiro do saque, Cezarino teria entregue R$ 1 mil a Raurison e mandado ele assinar um recibo de R$ 1.500, dizendo que se tratava da quitação de seu salário como tesoureiro. Cezarino teria dito que o desconto de R$ 500 se devia a despesas com INSS.

 

"Dessa forma, o réu obteve R$ 500 de vantagem ilícita, iludindo a vítima”, relatou o promotor de justiça Fábio Santos de Oliveira.

Ainda de acordo com o Ministério Público, Raurison chamou Cezarino para pagar os salários dos outros servidores, mas ele respondeu que se responsabilizaria pessoalmente pela tarefa. Além dos R$ 62 mil, nos dias 17, 19 e 22 do mesmo mês, Raurison e Ana Lídia teriam sacado da conta da Câmara, respectivamente, R$ 35 mil, R$ 8,88 mil e R$ 2 mil.

“Cezarino e Ana Lídia, utilizando da função da chefia da Câmara Municipal, se apropriaram de R$ 108.720,23, subtraídos, em quatro momentos distintos, da conta bancária da Câmara dos Vereadores de Bom Jardim, no caixa eletrônico do banco”, declarou o promotor Fábio Santos.

Na ação, o Ministério Público pede a condenação de Cezarino e Ana Lídia por obter vantagem ilícita e desvios de recursos públicos. O MP também quer a condenação por ocultação de bens. Se condenados, as penas variam de um a 12 anos de reclusão e pagamento de multa.
O G1 entrou em contato a defesa de Antonio Cezarino e Ana Lídia Sousa Costa, mas ainda não houve retorno sobre a denúncia.

 

Nenhum comentário :

Postar um comentário