Páginas

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

quarta-feira, 17 de julho de 2019

PDT SUSPENDE TABATA E MAIS SETE POR VOTOS PRÓ-REFORMA DA PREVIDÊNCIA

O PARTIDO TAMBÉM DELIBEROU QUE FILIADOS QUE FAÇAM PARTE DE GRUPOS DE FINANCIAMENTO EXTERNO NÃO RECEBERÃO LEGENDA DO PDT PARA DISPUTAR ELEIÇÕES
A Executiva Nacional do PDT e a Comissão de Ética do partido decidiram nesta quarta-feira (17) instaurar processo disciplinar contra os oito deputados federais que desrespeitaram decisão partidária e votaram a favor da Reforma da Previdência.
Por decisão da maioria, os deputados também estão com suas representações partidárias suspensas até que o processo seja concluído – o que pode demorar até 60 dias.
De acordo com o presidente nacional da legenda, Carlos Lupi, a decisão do Diretório Nacional é soberana e representa todas as instâncias partidárias. Em março o Diretório Nacional do PDT fechou questão por unanimidade contra a Reforma da Previdência apresentada pelo atual governo.
Veja o twitter de Carlos Lupi:
O Partido também deliberou que filiados que façam parte de grupos de financiamento externo não receberão legenda do PDT para disputar eleições.

A partir desta quarta a Comissão de Ética do partido, que conta com cinco membros permanentes e mais três suplentes, inicia o processo disciplinar contra os parlamentares.
Segundo explica o PDT, todos terão amplo espaço de defesa, onde poderão expor todas as variáveis que os levaram ao voto. Depois, um relatório será encaminhado à Executiva Nacional da legenda, que por sua vez, levará ao pleno do Diretório Nacional. A decisão poderá levar até 60 dias.
Enquanto o processo não chegar à decisão final, todos os oitos parlamentares estão com todas as suas representações partidárias suspensas, seja no Congresso Nacional ou nos seus estados de origem.

Marrapá.

Nenhum comentário :

Postar um comentário