Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

quinta-feira, 17 de julho de 2014

PRESO HOMEM ACUSADO DE TENTATIVA DE ESTUPRO EM OLHO D'ÁGUA DAS CUNHÃS

                                 ELE ERA TIDO COMO UM FILHO DA VITIMA 
JOSÉ EDSON CONCEDENDO ENTREVISTA AO REPÓRTER ANTÔNIO FILHO MIRANTE
Sob o comando do delegado Alexandre  Sermoud,  titular da delegacia de polícia de Olho d’Água das Cunhãs a polícia civil cumpriu um mandado de prisão preventiva em desfavor  de José Edson 20 anos o vulgo Nego, ele  foi preso na tarde dessa quinta feira 17/07, na cidade de   Vitorino Freire distante  23 km de Olho d’Água das Cunhãs. De acordo com o mandado de prisão expedido pela justiça,  Edson teria praticando uma tentativa de estupro contra uma viúva  de 47 anos, ela que reside no Bairro Novo e a mesma tem idade de ser mãe do acusado.

Segundo o depoimento da vitima o  fato aconteceu  no último dia 10 de junho, Edson invadiu sua residência e praticou o crime de tentativa de estupro, ele usou da força para tentar amordaçar a viúva, vindo a deixar marcas em seu corpo esse foi parte do relato da vitima e  é que   prova o exame de corpo e delito. No momento da abordagem policial Edson não esboçou  nem uma reação que dificultasse o trabalho da polícia, ele  foi comunicado do mandado de prisão em seu desfavor quando já estava dentro da viatura.

DELEGADO ALEXANDRE SERMOUD 
O delegado Alexandre  falou a nossa reportagem sobre os (37) trinta e sete dias que Edson estava sendo procurado pela polícia, esse período ele se evadiu de Olho d’Água das Cunhãs e recebemos informações que ele estava na região fizemos várias diligências passando na residência onde José Edosn mora aqui  na cidade mas não logramos  êxito e após recebemos essa informação que ele estava em Vitorino Freire não perdemos tempo e fomos direto no local onde ele estava e conseguimos efetuar a prisão do acusado.





O  acusado falou rapidamente a nossa reportagem, perguntado sobre a tentativa de estupro que ele estava sendo  acusado,  de cabeça baixa ele respondeu  dizendo que não lembrava de nada não, estava bêbado não me lembro de nado a pessoa que me acusou tem idade pra ser minha mãe e considero ele como minha mãe,  essa foi a primeira resposta e na segunda  eu perguntei como era a convivência dele coma vitima ele disse o seguinte, rapaz era desde pequeninho fomos criado juntos o marido dela eu considerava como um pai apesar dele já  ter morrido, por último  perguntei se ele estava arrependido ter praticado esse crime  e  José Edson respondeu com firmeza dizendo  que estava arrependido demais demais mesmo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário