Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

domingo, 31 de agosto de 2014

"ENCAPETADO" CORTA CRÂNIO DE VÍTIMA AO MEIO E VAI DORMIR

                                                    O CÃO ESTÁ SOLTO EM LAGO VERDE 
Vítima
Por volta das 19 horas do sábado (30) a população lagoverdense ficou chocada com a informação dando conta que mais um crime de homicídio havia sido registrado na zona rural daquela cidade, onde a vítima identificada apenas como “Cabeludo” foi assassinada com requintes de crueldade. As pauladas desferidas pelo acusado Francisco Fernandes, praticamente partiu seu crânio ao meio.
O crime foi descoberto após o próprio acusado, por volta das 22 horas, ter levado uma moradora de uma fazenda no Povoado Bacabeira, onde ele também trabalhava há duas semanas, para ver, segundo ele, um ‘negócio’. Foi quando a pessoa  se deparou com o corpo de “Cabeludo” já sem vida.
Local onde o corpo foi encontrado
Embriagado e possivelmente possuído por algo demoníaco, Francisco Fernandes que desde as primeiras horas do dia já falava do seu desejo de matar alguém, retornou para a fazenda e confessou a um amigo, identificado como Francisco da Chagas, o crime que havia cometido.

Não satisfeito, o acusado se armou com uma foice e tentou também contra a vida do amigo, que só não foi morto graças a intervenção de outros moradores que lhe esconderam em outra área da fazenda. Só aí então Francisco Fernandes resolveu se deitar em uma rede dizendo que aguardaria a chegada da polícia.
Casa onde o acusado estava morando há duas semanas
Francisco das Chagas, amigo do acusado, que por pouco não foi morto
Foice possivelmente usada no crime 
Mesmo diante das dificuldades para chegar ao local, os policiais da Militar e Civil chegaram no começo da madrugada e já encontraram o acusado dormindo.

Aos policiais os moradores confirmaram que Francisco Fernandes foi o autor da morte de “Cabeludo” e da tentativa de homicídio contra Francisco das Chagas.
Francisco Fernandes, o "encapetado"
Acusado dos crimes e o corpo da vítima fatal foram trazidos para Bacabal.

Do Blog do Sérgio  Matias 

Nenhum comentário :

Postar um comentário