Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

PREFEITURA DE SÃO LUÍS É INDICIADA POR INSEGURANÇA NAS ESCOLAS

AGORA LASCOU DE VEZ: EM SÃO LUÍS INSEGURANÇA ATÉ NAS ESCOLAS  

Em resposta às cobranças do Sindeducação por segurança nas escolas da rede pública municipal de São Luís, a Promotoria de Justiça Especializada na Defesa da Educação propôs Ação Civil Pública contra a Prefeitura de São Luís exigindo imediata regularização do serviço de vigilância nas escolas. A ação tramita na 2ª Vara da Fazenda Pública da Capital.

O Sindeducação formalizou a exigência, no último dia 21, via ofício encaminhado ao secretário municipal de educação, Geraldo Castro, com notificação do mesmo ao secretário municipal de governo, Lula Fylho, ao prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior, ao governador do Estado, Flávio Dino e aos promotores de justiça, Paulo Avelar e Luciane Belo.

“Recorremos a todas as instâncias porque percebemos que a Semed está cada vez mais inoperante. Nossas cobranças por melhorias na segurança das escolas são antigas e insistentes, não há justificativa para a situação chegar ao ponto que chegou”, justifica a presidente do Sindeducação, profª Elisabeth Castelo Branco.

O estado de insegurança que já era grave nas escolas intensificou-se, no início do mês de setembro, com o fim do contrato da Prefeitura com a empresa terceirizada, Servi-San, responsável pelo serviço de vigilância. Em apenas um final de semana, uma escola foi incendiada e outras três foram invadidas e saqueadas. Decorrido um mês após o término do contrato, a Prefeitura sequer iniciou o novo processo licitatório e, em função da instabilidade, algumas escolas da rede permanecem com as atividades suspensas.

Tássia Aguiar​


ASCOM SINDEDUCAÇÃO



Nenhum comentário :

Postar um comentário