Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

terça-feira, 1 de março de 2016

BEBÊ COM ICTERÍCIA RECEBE ALTA E MORRE SEIS DIAS DEPOIS, EM IMPERATRIZ

PAIS DENUNCIAM NEGLIGÊNCIA POR PARTE DO HOSPITAL REGIONAL MATERNO-INFANTIL.
SES DIZ QUE A RECÉM-NASCIDA NÃO DEVERIA TER SAÍDO DO HOSPITAL.

Recém-nascida morre após ter alta de maternidade
(Foto: Reprodução / TV Mirante)
                             

G1 MA
O sonho do primeiro filho de um casal de Imperatriz, a 485 km de São Luís, durou apenas oito meses e virou o pior pesadelo. Maria Luiza nasceu prematura no Hospital Regional Materno-Infantil, mas viveu apenas seis dias. Os pais acusam o hospital de negligência. A menina teve icterícia ao nascer, mas mesmo assim recebeu alta médica da equipe.

Após algumas horas que a bebê estava em casa a mãe recebeu uma ligação dizendo que tinha que retornar para a maternidade por causa do diagnóstico de icterícia. “Ligaram dizendo que nós tínhamos que voltar para fazer esse banho de luz. Primeiro disseram que era o exame que tinha dado errado, depois o enfermeiro disse que era só um banho de luz e que ela não podia ter saído”, contou o pai da criança, Celso Serrão.


O pai disse ainda que argumentou com o enfermeiro que a recém-nascida havia recebido alta e a resposta foi que uma enfermeira confundiu o carimbo do médico. “Ele disse ‘era para ter alta só sua mulher, não sua filha’. Não explicaram porque, o que foi que aconteceu. Nada. Como é que saíram as duas de lá de dentro sem ninguém falar nada? ”, disse Celso.

Elas voltaram ao hospital na segunda-feira e no dia seguinte a recém-nascida já apresentou um quadro de febre alta. Até um termômetro para medir a temperatura o pai teve que comprar. “E ele [enfermeiro] ainda veio perguntar se o termômetro era do hospital. Quando deu a noite, ela teve febre e minha sogra que estava lá dormindo com ela teve que levar a menina no colo para mostrar que ela estava com 39 graus. Aí eles deram um paracetamol para minha filha e abaixou a febre”, explicou.


Nenhum comentário :

Postar um comentário