Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

quarta-feira, 19 de julho de 2017

COM INVESTIMENTOS PÚBLICOS, MARANHÃO DRIBLA CRISE E GERA MAIS EMPREGOS PELO 2º MÊS SEGUIDO

EM MAIO, FORAM 768 CONTRATAÇÕES, MELHOR RESULTADO PARA O MÊS DESDE 2012. ALÉM DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA DO GOVERNO DO MARANHÃO, TAMBÉM CONTRIBUIU A GERAÇÃO DE NOVAS VAGAS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA


Nota do Cadastro Geral de Empregos (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, divulgada  segunda-feira (17) confirma os impactos positivos dos investimentos e programas do Governo do Maranhão para a geração de empregos e renda no estado. 

Segundo a nota, as obras de infraestrutura no estado e a supersafra de grãos estão entre os principais responsáveis pela geração de 1.531 novos postos de trabalho formais em junho, segundo mês consecutivo com indicadores positivos no Maranhão. O resultado ganha ainda mais relevância diante da crise financeira que o país enfrenta.

Em maio, foram 768 contratações, melhor resultado para o mês desde 2012. Além das obras de infraestrutura do Governo do Maranhão, também contribuiu a geração de novas vagas na administração pública. 

O secretário de Estado de Trabalho e Economia Solidária (Setres), Julião Amin, diz que os investimentos do governo têm grande peso na geração de mais empregos.  “Os dados do Caged vêm confirmando há algum tempo que os impactos da crise afetam menos o nosso estado. Isso tem a ver com a importância dos investimentos do governo, principalmente na área de infraestrutura, educação e saúde, que contribuem para gerar novos empregos, mas também para proteger os existentes”, afirma. 

Mais Empregos

Julião Amin destaca a ampliação das políticas de geração de trabalho e renda por meio dos Programas Mais Empregos para Micro e Pequenas Empresas e o Mutirão Rua Digna: “São projetos que garantem vagas nas localidades onde os trabalhadores residem, fazendo a economia circular nos bairros e protegendo a mão de obra”.

Na primeira etapa, o Mais Empregos gerou mais de 500 novos postos de trabalho com carteira assinada. A segunda etapa do Programa está oferecendo 4 mil vagas para empresas de pequeno porte contratarem mão de obra. Para participar do Programa, basta procurar a Secretaria de Trabalho e Economia Solidária, preencher a documentação e escolher o perfil a ser contratado.

A Setres organiza todo o processo seleção dos interessados, por meio de cadastros e escolhendo os perfis de acordo com as necessidades das empresas.

Após a comprovação da contratação formal, de acordo com a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), o Governo do Estado deposita na própria conta da empresa, mensalmente, o valor de R$ 500 para ajudar a pagar o salário do contratado. Cada empresa pode solicitar adesão ao Programa para contratação de até 10 novos funcionários. 

Já o Mutirão Rua Digna melhora as condições de vias em bairros da Grande Ilha e dos municípios do Plano Mais IDH, ao mesmo tempo em que aproveita mão de obra de trabalhadores da própria localidade. O Governo do Estado investe R$ 6,8 milhões no projeto.

Podem se inscrever no Rua Digna organizações sociais, entidades de classe e associações dos municípios da Região Metropolitana de São Luís e dos 30 municípios que integram o Plano Mais IDH. O Governo financia projetos até o limite de R$ 200 mil. 

A geração de trabalho e renda é uma prioridade do governo Flávio Dino. Nós vemos a realidade de outros estados, com salários de servidores em atraso e falta de recursos para investimentos, quando nós aqui estamos fazendo exatamente o contrário, ampliando a aplicação de recursos com foco na geração de mais ofertas de trabalho para a população” , diz o secretário Julião Amin.

Nenhum comentário :

Postar um comentário