Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

terça-feira, 26 de setembro de 2017

EM MIL DIAS, MARANHÃO RECEBE 6 NOVOS GRANDES HOSPITAIS E 25% A MAIS DE LEITOS

DESDE 2015, FORAM SEIS NOVAS UNIDADES DESSE PORTE NO ESTADO. O MODELO É O DE LEVAR ATENDIMENTO DE ALTA COMPLEXIDADE PARA TODAS AS REGIÕES DO ESTADO

O balanço dos mil dias da atual administração do Governo do Maranhão, completados nesta terça-feira (26), traz diversos avanços na saúde, de acordo com os números e as estatísticas. Uma das ações mais visíveis nessa área é a entrega de grandes hospitais no interior do Maranhão.

Desde 2015, foram seis novas unidades desse porte no estado. O modelo é o de levar atendimento de alta complexidade para todas as regiões do estado.

Os novos hospitais já fizeram milhões de atendimentos no Maranhão. Isso representa grande redução do tempo de espera e dos deslocamentos que eram necessários antes da entrega dessas unidades.

Entre os seis grandes hospitais abertos neste período, está o de Balsas, que acabou de ser entregue à população. Os demais são o Hospital Macrorregional Tomás Martins, em Santa Inês; o Hospital Dr. Everaldo Ferreira Aragão, em Caxias; o Hospital Regional Dra. Laura Vasconcelos, em Bacabal; o Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto, em Imperatriz; e o Hospital Regional Dr. Jackson Lago, em Pinheiro.

Outras importantes unidades estão sendo construídas, como é o caso do Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO), em São Luís, que será entregue ainda neste ano.

Mais leitos

Com os novos hospitais, o número de leitos da rede pública estadual cresceu 24,81% entre 2014 e 2017 e chegou a 2.827 no Maranhão. A quantidade vai continuar aumentando. Estão previstos mais 343 leitos para este ano e outros 662 para 2018. Ou seja, mais 1.005 leitos.

Somados aos atuais, serão 3.832 até o próximo ano. Em comparação com 2014, será um aumento de 69%.

Ambulâncias

O Maranhão tem atualmente o maior programa de entrega de ambulâncias na história do estado. Até agora foram 106 veículos entregues para melhorar a rede de saúde dos municípios. A meta é chegar a todas as 217 cidades do Maranhão.

Com investimento de R$ 160 mil por cada unidade entregue, o equipamento pode ser utilizado como unidade básica ou Unidade de Suporte Avançado (USA). E dispõe de estrutura adequada para o transporte de pacientes e conta com duas macas, duas pranchas, um umidificador, cadeira de rodas, cilindro e bala de transporte para oxigênio.

Fesma

A Força Estadual de Saúde do Maranhão (Fesma) está perto de atingir a marca de 700  mil atendimentos nos 30 municípios do Plano Mais IDH, que concentram os indicadores sociais mais frágeis no estado.

São 120 profissionais que moram nessas cidades, em contato direto com aqueles que mais precisam de atendimento médico e de saúde.

Um dos resultados mais significativos do programa, que foi lançado em 2015 e que iniciou o trabalho em caráter experimental nesse mesmo ano, foi a redução da mortalidade infantil, de 47,5% em 2016.

                                 

                                 

                                 

Nenhum comentário :

Postar um comentário