Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

“FORÇA ESTADUAL DE SAÚDE REPRESENTA OPÇÃO DO GOVERNO PELOS MAIS POBRES”, DECLARA FLÁVIO DINO



A FORÇA ESTADUAL DE SAÚDE REPRESENTA A OPÇÃO PREFERENCIAL QUE ESTE GOVERNO FEZ PELOS MAIS POBRES

Governador Flávio Dino destacou que o trabalho da Força é essencial para a população dos municípios atendidos. (Foto: Handson Chagas) 
O governador Flávio Dino se reuniu, nesta terça-feira (19), com equipes de Atenção Primária da Força Estadual de Saúde (Fesma) para avaliar os avanços das políticas de saúde implantadas nos 30 municípios pertencentes ao Plano Mais IDH, principal estratégia do Governo do Maranhão para superação da extrema pobreza.
Durante o encontro, membros das equipes detalharam a atuação da Fesma nos municípios, mostrando os avanços e desafios. Criada há um ano e meio pelo governador Flávio Dino, a Fesma atua diretamente junto à população em situação de extrema pobreza, garantindo atendimento preventivo com foco na redução da mortalidade infantil e materna, prevenção e tratamento de diabetes e hanseníase.
“A Força Estadual de Saúde representa a opção preferencial que este governo fez pelos mais pobres. Amparar os mais pobres deveria ser política prioritária de qualquer gestão, mas quando nossos técnicos chegam aos municípios, encontram pessoas que jamais receberam atenção e acolhimento do poder público, a não ser por uma ou outra política, como o Bolsa Escola. A Fesma nasceu dessa nossa vontade verdadeira de salvar e mudar vidas”, destacou Flávio Dino ao se dirigir às equipes que atuam nos municípios.
Segundo o titular da Secretaria de Estado Extraordinária de Políticas Públicas (Seepp), Marcos Pacheco, a Força atua na mudança dos indicadores de saúde, indo aos lugares mais distantes. “Nós estamos avançando nas metas estabelecidas, é um trabalho rigoroso voltado para atender os mais vulneráveis. Temos a determinação e o apoio do governador Flávio Dino para atuarmos nesses municípios reforçando nossas estratégias de melhoria e ampliação desse trabalho”, explicou.

(Foto: Handson Chagas)
Para quem está envolvido no trabalho diário de acolhimento às famílias, o maior desafio é garantir suporte adequado às necessidades de todos. É o caso de Paulo Henrique Queiroz de Oliveiro, enfermeiro da Força que atua no município de Arame. “Trabalhar na Fesma é a oportunidade de ajudar a população, evitando que as pessoas enfrentem enfermidades. A Força vai aos locais mais distantes, atendendo com olhar diferenciado aqueles que mais precisam. Desde que me formei, essa é a primeira oportunidade de exercitar a profissão com foco nessas particularidades”, destacou.
Já o terapeuta ocupacional Gilvan Soares Oliveira, que trabalha na cidade de Itaipava do Grajaú, destaca a missão junto à Fesma como um momento profissional importante. “Sou formado há dez anos, faço esse trabalho com motivação porque para mim é gratificante ajudar a equipe a atender essas pessoas da melhor maneira”, relatou.


 Farmácia Viva
Professora Teresinha Rêgo, da Universidade Federal do Maranhão

Criado pelo Governo do Maranhão, o programa Farmácia Viva apoia as atividades de cultivo de plantas medicinais com implantação de horto-comunitários e orientação à população nos municípios do Mais IDH. O programa recebeu homenagem da professora Teresinha Rêgo, da Universidade Federal do Maranhão, durante o encontro com a Fesma. Médica há 50 anos, Teresinha Rêgo se dedica ao desenvolvimento da fitoterapia no Maranhão.
Farmacêuticos e nutricionistas da Fesma atuam nas cidades como multiplicadores das técnicas, fortalecendo o conhecimento popular no tratamento e prevenção de doenças.
“Luto há meio século para que os governos reconheçam a importância de investir nesse tipo de tratamento. Quero aproveitar este momento para agradecer muito ao governador Flávio Dino pela sensibilidade de apoiar este projeto. Não tenho palavras para descrever a importância desse gesto do governo”, disse Teresinha Rêgo.
Criada há um ano e meio pelo governador Flávio Dino, a Fesma atua diretamente junto à população em situação de extrema pobreza, garantindo atendimento preventivo com foco na redução da mortalidade infantil e materna, prevenção e tratamento de diabetes e hanseníase. (Foto: Handson Chagas) 

Nenhum comentário :

Postar um comentário