Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

ADRIANO SARNEY ESCONDE RECEITAS PARA LUDIBRIAR POPULAÇÃO DE QUE A ECONOMIA DO MARANHÃO VAI MAL

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PUBLICOU ESTUDO APONTANDO O MARANHÃO COMO O SEGUNDO ESTADO COM A MELHOR SITUAÇÃO FISCAL DO PAÍS.


Não se sabe se por má-fé ou falta de entendimento da área econômica, o deputado estadual Adriano Sarney fez discurso hoje, na Assembleia, alegando que os números da economia maranhense vão de mal a pior. Citando uma matéria do jornal Valor Econômico, o parlamentar mostrou preocupação com a situação maranhense.
O problema é que Adriano Sarney nem se deu ao luxo de ler a matéria completa e perceber que a projeção realizada pelo site do jornal não leva em consideração a ajuda do repasse do programa federal de repatriação de recursos ocorrida nos anos de 2016 e 2017.
Se somados esses números, o Maranhão apresenta boa situação fiscal, como o próprio Valor Econômico classificou em matéria de outubro do ano passando, quando ressaltou que o estado tem proporcionalmente a segunda melhor situação entre todos os entes da federação no que se refere às despesas com pessoal do Poder Executivo.
Ou como atestou estudo do jornal Folha de São Paulo, dando conta que os Estados de Alagoas, Paraná, Ceará, Maranhão e Piauí foram os únicos cujas contas não se deterioraram nos últimos três anos. Ainda no início de 2018, jornal O Globo já havia mostrado que o Maranhão é o segundo Estado que melhor controla os gastos em todo o Brasil.
Em dezembro, o Boletim de Finanças divulgado pelo Tesouro Nacional já havia mostrado que o Maranhão tem saúde fiscal mais sólida do que tinha em 2014. Em 2014, a nota da Capacidade de Pagamento (Capag) do Maranhão era C. Segundo o boletim do Tesouro divulgado na quarta-feira (6), o Maranhão agora tem uma nota B, desempenho que vem se mantendo desde 2015.
Segundo a classificação do Tesouro Nacional, as notas A e B indicam boa situação fiscal. Já os conceitos C e D sinalizam o contrário. O Tesouro Nacional é um órgão do Governo Federal. Ou seja, entre 2014 e 2017, o Maranhão passou de uma situação ruim para um cenário adequado.
Além disso, em 2017, a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro publicou estudo apontando o Maranhão como o segundo Estado com a melhor situação fiscal do país.
Portanto, os dados apresentados por Adriano Sarney são completamente fora da realidade. Não se sabe é se ele utilizou-os por má-fé ou por desconhecimento.



Nenhum comentário :

Postar um comentário