Páginas

GOVERNO DO MARANHÃO

terça-feira, 10 de abril de 2018

CASO LÔ: JUSTÍÇA DECRETA PRISÃO PREVENTIVCA POR TEMPO INDETERMINADO PARA CATITU E ARLINDO, AS INVESTIGAÇÕES FORAM CONCLUÍDAS

                           A DUPLA É ACUSADA PELA MORTE E OCULTAÇÃO DO CADÁVER

Foram  quase seis (06) meses de investigações  no caso da morte de Valdemair Silva Melo o Lô, no  comando do competente delegado de polícia civil Alexandre Sermoud, titular da delegacia de Olho d’Água das Cunhãs, os dois principais suspeitos pelo assassinato e ocultação do cadáver,  Arlindo Carvalho Sousa (Taxista) e Antônio Caciano Sousa (Catitu) foram presos preventivamente no último  dia 08 de abril. Inicialmente a prisão teve validade de (30) trinta dias, Sermoud e sua equipe de investigadores se debruçaram  nas   investigações. Segundo as investigações a  motivação foi uma divida de 15  mil reais ou mais  que o Catitu devia para Valdemair Silva Melo .


Desde do início e no  andamento do trabalho  foram surgindo alguns elementos  que indicavam fortes indícios da participação dos dois na morte do olhodaguense, para ter uma ideia... no dia em foi encontrado o corpo da vítima dia 11 de fevereiro, através de um método de investigação via autorização judicial, a polícia obteve informações que serve como  provas e não teve dúvida da participação de Arlindo e Catitu.

As investigações foram concluídas e apontam Arlindo Carvalho Sousa (Taxista) e Antônio Caciano Sousa (Catitu) sendo os acusados de envolvimento na  morte e ocultação do cadáver da vítima acima citada.  Com base no conteúdo das investigações o delegado Alexandre Sermoud   solicitou a prisão preventiva por tempo indeterminado, a justiça concedeu e agora vai ter o processo, o procedimento vai ao ministério público para que seja oferecida a denuncia e posteriormente serão julgados, a dupla está presa em Bacabal.


 FAMILIARES E AMIGOS NUNCA TIVERAM DÚVIDAS
desde que familiares registraram a ocorrência a  polícia civil deu início as investigações e na manhã do dia  08/03 ,  cumpriu dois mandatos de prisões preventivas em desfavor de Arlindo Carvalho Sousa e Antônio Caciano Sousa, são  os principais suspeitos pelo desaparecimento e  morte de Valdemair Silva Melo o LÔ como era conhecido, fato ocorrido dia 13 de novembro do ano passado em Olho d'Água das Cunhãs.

Nenhum comentário :

Postar um comentário