Páginas

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

O QUE SE SABE SOBRE O SUSPEITO DE ESFAQUEAR JAIR BOLSONARO


SEGUNDO A POLÍCIA, ADELIO BISPO DE OLIVERA FOI PRESO NA TARDE DESTA QUINTA-FEIRA (6) E CONFESSOU TER ESFAQUEADO O CANDIDATO DO PSL EM JUIZ DE FORA (MG).
                                    Adélio Bispo de Oliveira, suspeito de esfaquear o candidado a presidente Bolsonaro (Foto: Divulgação/Assessoria de Comunicação Organizacional do 2° BPM)
G1 MG
Adelio Bispo de Oliveira, preso na tarde desta quinta-feira (6) suspeito de esfaquear Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência da República, teve problemas com pelo menos uma parte de sua família. Segundo afirmou ao G1 o marido de uma sobrinha dele, Adelio era distante da família.
Solteiro e natural de Montes Claros, Adelio completou 40 anos em maio.
"Ninguém fica sabendo, porque ele não dá endereço, sumiu no mundo", afirmou o parente, que não quis se identificar.
"Já tive confusão com ele, pra mim ele não era normal e deu no que deu", disse ele, que acredita que Adelio sofre de "algum distúrbio".
De acordo com ele, o homem teve uma confusão com a família da sobrinha quando arrombou a casa em que vive a mãe dela. "Depois eu tive confusão com ele e ele foi embora e não tive mais notícia", contou.
O marido da sobrinha disse que Adelio é muito religioso.
"Já sabia que um dia ia acontecer qualquer coisa, ele já 'pegou faca' pra irmã dele. A família humilde, pobre, não tem ninguém pra internar, aconteceu isso. Eu acho que é de tanto ler a Bíblia. Acho que ele lia a Bíblia de trás pra frente, de frente pra trás. Não é normal, não."
De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Adelio Bispo de Oliveira foi filiado ao PSOL entre 6 de maio de 2007 e 29 de dezembro de 2014.

Ataque em Juiz de Fora
O candidato Jair Bolsonaro foi atingido com uma faca por volta das 15h40 desta quinta-feira, enquanto era carregado nos ombros por um eleitor em um evento de sua campanha em Juiz de Fora.
Em nota, a Polícia Federal afirmou que "contava com a escolta de policiais federais quando foi atingido por uma faca durante um ato público na cidade de Juiz de Fora (MG)" e que "o agressor foi preso em flagrante e conduzido para a Delegacia da PF naquele município. Foi instaurado inquérito policial para apurar as circunstâncias do fato".
Um exame indicou a suspeita de uma lesão no fígado do candidato. Ele foi encaminhado para cirurgia, e os médicos constataram que não houve lesão no fígado, mas houve lesões no intestino. No fim da tarde desta quinta-feira, o estado de Bolsonaro era considerado estável.

Nenhum comentário :

Postar um comentário