ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

domingo, 20 de dezembro de 2020

MÁRCIO JERRY: “PANDEMIA NÃO ACABOU. VAMOS PRESSIONAR PARA GARANTIR O AUXÍLIO”

 “TEMOS SESSÃO DELIBERATIVA DA CÂMARA MARCADA PARA ESTA SEGUNDA. VAMOS PRESSIONAR PARA VOTAR A MP 1.000 E GARANTIR A MANUTENÇÃO DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

Em meio à eleição da mesa-diretora da Câmara, os parlamentares da oposição buscam assegurar que a MP 1.000/2020, que trata do auxílio emergencial, seja apreciada já na próxima segunda-feira (21), após ter sido retirada da pauta na última sexta-feira (18).


“Temos sessão deliberativa da Câmara marcada para esta segunda. Vamos pressionar para votar a MP 1.000 e garantir a manutenção do auxílio emergencial. A pandemia não passou nem tem prazo para acabar. E óbvio que seus efeitos ainda serão sentidos por muito tempo”, defendeu o vice-líder do PCdoB, deputado Márcio Jerry (MA), que reforçou a mobilização da oposição em relação ao tema.

Além da extensão do benefício, parlamentares, incluindo o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pretendem inserir a discussão sobre o pagamento do 13º aos brasileiros que recebem o Bolsa Família.

Em ‘queda de braço’ para eleger o candidato do Centrão, Arthur Lira (PP-AL), para o comando da Câmara dos Deputados, Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou na quinta que a culpa pelo não pagamento do recurso em 2020, era do atual presidente da Câmara.


Ao seu séquito de seguidores, Bolsonaro acusou Maia de deixar caducar a medida provisória que tratava do tema sem, no entanto, explicar a MP 898, de 2019, que estipulava o pagamento do benefício estava previsto apenas para o ano passado. Mesmo com tentativas de retomar o assunto em um novo projeto, a base do governo no Parlamento se posicionou contra a obrigatoriedade do benefício extra.

 

Nenhum comentário :

Postar um comentário